Biomodelos: o que são e qual a sua aplicação

Assunto: Biomodelos

 

Descubra como a medicina está evoluindo e se beneficiando com o advento da tecnologia dos biomodelos.

Em todo procedimento cirúrgico há um risco envolvido. Das operações mais simples às mais complexas, diversos são os fatores que entram em jogo antes, durante e após uma cirurgia e que podem impactar os resultados do procedimento e a recuperação do paciente.

Agora, por mais que seja impossível reduzir esses riscos ao zero absoluto, há avanços tecnológicos que contribuem para a diminuição desses riscos, o aumento da segurança, a qualidade dos resultados e até mesmo sua previsibilidade.

E um desses avanços que vem causando impacto bastante positivo no meio da medicina é o advento dos biomodelos e sua utilização em etapas de preparação para procedimentos cirúrgicos.

O que são os biomodelos

Biomodelos são réplicas de alta fidelidade de tecidos biológicos – como órgãos, tumores e conjuntos ósseos – produzidos em variados materiais através de impressões 3D.

A informação utilizada para a criação dessas peças advém da realização de exames como o de tomografia computadorizada seguindo um protocolo específico para esse fim.

Esses exames fornecem os dados necessários para que empresas especializadas na criação de biomodelos possam criar modelos virtuais para cada paciente com alta precisão.

Como são utilizados os biomodelos

Na maior parte, biomodelos são utilizados para estudos de caso e planejamento de cirurgias. Isso porque exames e representações computadorizadas 3D, por mais completas e avançadas que sejam, não oferecem a mesma riqueza de detalhes que um modelo real e anatômico oferece.

Por exemplo: se um médico está se preparando para realizar uma cirurgia cardiovascular em um determinado paciente, com biomodelos ele pode obter uma réplica exata do coração do paciente e aprofundar sua preparação antes mesmo do procedimento real.

Vantagens da utilização de biomodelos

A lista de benefícios obtidos ao fazer uso de biomodelos no preparo para a realização de cirurgias é generosa e afeta tanto o paciente, quanto os profissionais envolvidos.

Para o paciente, sem dúvida existe uma redução nos riscos dos procedimentos. Isso porque o médico responsável pode ter um preparo e planejamento muito mais preciso da cirurgia.

Em termos práticos, isso se traduz em melhor comunicação entre ele e seu médico, mais segurança, maior qualidade nos resultados e, muito possivelmente, recuperações mais rápidas.

Para médicos, cirurgiões e outros profissionais da saúde, o maior valor percebido é o aumento da previsibilidade dos procedimentos. Aliado a isso, pode ser constatada uma diminuição nos tempos de cirurgia, o que naturalmente também representa uma diminuição nos custos de cada procedimento.

Biomodelos e o futuro

Independentemente do quão avançados os biomodelos são atualmente, podemos dizer com segurança que o planejamento de cirurgias com o auxílio de modelos anatômicos, reais, criados a partir das especificações de cada paciente, têm lugar reservado no futuro da medicina.

Na medida em que impressões 3D se tornam cada vez mais precisas e acessíveis ao público, cada vez mais veremos médicos ainda mais preparados para os procedimentos que vierem a realizar e pacientes se beneficiando de mais segurança e tendo ainda mais satisfação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *